Francisco Fornasaro Neto é Presidente de uma das empresas líderes de mercado de equipamentos para negócios de alta performance em food service.

Nesta entrevista, Fornasaro fala sobre as perspectivas de crescimento do segmento e como a empresa pretende investir em meio a um cenário de incertezas econômicas.


1- Como enxerga o momento de venda de equipamentos no cenário econômico atual e como a FISPAL contribui para o seu segmento?

 O primeiro semestre mostrou-se muito desafiador para nós com uma retração grande nos negócios junto ao varejo. No segmento redes tivemos um volume de negócio dentro do projetado.

A FISPAL foi um momento de a empresa mostrar toda nova linha dos novos produtos que se somam a linha tradicional. Essa experiência foi muito positiva seja pelos negócios efetuados nesse período quanto pelas oportunidades que ficaram para o pós feira.

Fizemos boas frentes de negócios com os novos clientes interessados nos lançamentos apresentados.

2- Das novidades apresentas na FISPAL 2017, quais equipamentos foram mais vendidos ou despertaram maior interesse do público?

Dentro da linha de novidades podemos destacar o maior interesse nas vitrines para sorvete artesanal, sendo a Tonda a que mais despertou atenção pela sua forma circular, seguido da produtora/vitrine de gelatos da linha GX. As soluções em equipamentos de bebidas frias como a Magna Blend e bebidas quentes como os da linha BUNN, que produz sopas, cappuccinos, chocolate quente, chá e café por infusão, também foram um grande sucesso.

3- Quais as novidades da Top Taylor para o 2º semestre de 2017?

 Passamos recentemente por uma mudança em nossa marca, estamos investindo em novas estratégias de marketing e em tecnologia de ponta de equipamentos que geram alta performance e eficiência para os negócios de food service.

No 2º semestre vamos avançar na comercialização dos equipamentos apresentados na FISPAL e continuaremos a apostar na linha extremamente versátil da Flavour Burst – um equipamento de combinação de xaropes de sabores variados e linha de sólidos que podem ser acopladas em máquinas de produção de sorvete soft. A possibilidade de transformar um produto em outro, considerando a combinação de sabores e texturas diversas, faz com que esta seja uma aposta interessante na projeção de vendas.

O mercado está bastante aquecido para o segmento de sorvetes e cada vez mais as pessoas entenderão que o consumo de sorvetes não precisa estar vinculado aos meses quentes do ano. Quem sabe diversificar seu menu com criatividade e qualidade, sairá na frente, com toda certeza.